Saiba o que fazer para garantir o bem-estar e qualidade de vida de seu animal de estimação

Seu mascote adorava correr e brincar, mas com o passar dos anos, ele está mais calmo, lento, sem muito ânimo para correr atrás da bolinha e passear. Se isso acontece com seu pet, não se preocupe! Provavelmente ele apenas esteja envelhecendo. Acompanhe as próximas dicas de como cuidar de cães idosos, e assegurar que seu pet tenha muitos anos mais de vida, com qualidade e bem-estar:

Como cuidar de cães idosos?

Mudanças de comportamento

O primeiro sinal é evidente. Seu pet não está com a mesma disposição de antes! É muito comum os cães idosos apresentarem mudanças de comportamento. Principalmente as relacionadas ao seu temperamento. Um cão que sempre foi dócil pode ficar mais irritadiço quando mais velho. Respeitar o espaço do pet, sem forçá-lo a brincar e ter o mesmo comportamento de antes, é fundamental para o bem-estar do animal.

Segundo especialistas, o processo natural de envelhecimento causa disfunções cognitivas devido a alterações no cérebro semelhantes ao que o Alzheimer provoca nos seres humanos. Portanto, é normal o cão ter desorientações (se perder em lugares que já era acostumado a frequentar) e esquecer comandos aprendidos. Também é comum terem alterações no sono. Falta de atenção, ansiedade e irritabilidade são também outros sintomas.

Para amenizar esses sintomas, é indispensável realizar o acompanhamento veterinário de seu pet e manter seus exames em dia. Sendo assim, o médico veterinário também pode auxiliar com alguns exercícios específicos e melhorar a disposição do cão.

Como identificar sinais de que seu cão está idoso?

Muitas pessoas tratam cães idosos como se estivessem doentes. Porém, muitos não sabem que é completamente possível o pet envelhecer ativo e com saúde. Mas, para isso, alguns cuidados devem ser levados em consideração. Se atentar aos sinais é extremamente importante para identificar cães idosos.

O sinal mais clássico é o aparecimento de pelos grisalhos que começam a esbranquiçar principalmente na região ao redor dos olhos e focinho. Atualmente, médicos veterinários apontam que cães começam a ficar idosos a partir dos 8 anos, mas após 12 anos, os cuidados devem ser redobrados.

cães idosos

Mudanças na alimentação de cães idosos

Cães idosos têm o ritmo da digestão e da absorção de nutrientes reduzido. Isso faz com que eles precisem ter uma dieta mais saudável e rica em proteínas. Além disso, muitos cães apresentam problemas dentários ao passar da idade. Sendo assim, uma boa saída para garantir qualidade na alimentação de seu pet é amolecer a ração com um pouco de água esquentada

Apostar em rações específicas para cães idosos é fundamental para ele consumir todos os nutrientes e proteínas necessários. Mas, lembre-se sempre de consultar o veterinário antes de trocar ou substituir a ração dele. É importante, também, verificar se ele não está ficando muito tempo sem se alimentar. Caso demore entre 12 a 24 horas sem que o cachorro tenha ingerido alimento, leve-o para uma consulta veterinária.

Cuidado com exposições de temperatura

Cães idosos também são mais sensíveis a mudanças de temperatura. Sendo assim, quando for passear com seu cão, preste atenção aos horários em que o leva para caminhar. Expô-los à altas temperaturas pode causar queimaduras nas patas, mal-estar e até mesmo insolação. Portanto, o ideal é passear com o cão logo de manhã, antes das 10 horas ou após às 17 horas. Nesses horários o sol está mais ameno possibilitando um passeio agradável com cães idosos.

Imagine você caminhando descalço no asfalto quente; essa é a mesma sensação que os cães sentem ao caminhar nas ruas! Portanto, uma dica importante para verificar se a temperatura está ideal para cães, é a regra dos cinco segundos. Se você conseguir manter suas mãos no chão por cinco segundos, significa que a temperatura está ideal para o passeio com seu pet. Caso contrário, suspenda o passeio. Deixe para outro horário em que o sol não esteja tão forte.

Portanto, manter os pertences e a caminha do pet em locais arejados, em temperatura agradável, longe de correntes de vento, melhoram o seu bem-estar. Esses cuidados são essenciais para a saúde e conforto de cães idosos. 

Atenção com a mobilidade de cães idosos

Cães idosos podem exibir mobilidade reduzida e apresentar doenças como: artrite, artrose, problemas nas juntas, na coluna, entre outros. Portanto, outra dica importante é adequar os acessórios e pertences de seu cão, para melhorar sua qualidade de vida em relação à mobilidade.

Procure manter a caminha e a casinha bem próximas ao bebedouro e comedouro. Colocar tapetes higiênicos perto de seus pertences também é fundamental. Sendo que cães idosos costumam não conseguir segurar por muito tempo suas necessidades.

Passeios e atividades

Os pets, mesmo que com idades avançadas, devem continuar com sua rotina de brincadeiras e passeios. Porém, o cuidado deve ser redobrado. Diminuir a intensidade e duração das atividades é essencial para que os cães idosos consigam acompanhar de forma segura a rotina de exercícios.

Segundo especialistas, o tempo de passeio ideal para cães idosos é em torno de 40 minutos. Sendo assim, é sempre importante respeitar o condicionamento físico do animal. Outro ponto importante é não esquecer de levar água para refrescar os cães durante o passeio.

Portanto, a partir destas dicas, é possível manter o conforto e bem-estar de cães idosos, garantindo a eles uma vida saudável e muito feliz! Nunca se esqueça de levá-los ao veterinário com frequência e investigar qualquer sintoma que possam apresentar.  Já deu carinho e atenção para seu peludo velhinho hoje?