Na fase de desenvolvimento, a alimentação balanceada é fundamental para a vida saudável do seu mascote. Em relação a isso, é normal as dúvidas sobre quando e como dar ração para filhotes, já que todos os cuidados devem ser redobrados.

Pensando nisso, preparamos esse conteúdo com algumas dicas para tornar essa transição mais fácil para os tutores e, também, para os cães e gatos. Afinal, a felicidade e bem-estar dos nossos animaizinhos é o que mais importa.

Como realizar o desmame dos pets

Todos os tutores precisam entender que a amamentação é muito importante. O leite materno ajuda na formação por ser rico em nutrientes, perfeito para essa fase onde os filhotes são frágeis e expostos a doenças.

Se acontecer algo que impeça a mãe de amamentar, deve-se usar algum suplemento para substituir o leite materno. Ele pode ser colocado em seringas ou mamadeiras, porém, não dê o alimento com o pet virado de cabeça para cima. Dessa forma, ele pode acabar se engasgando.

Normalmente, o desmame ocorre logo após o primeiro mês de vida do filhote. Não retire o leite materno imediatamente, insira-o na ração do pet e, aos poucos, vá reduzindo a quantidade até zerar.

Primeiros meses de vida do pet

Muitos concordam que não há coisa melhor do que a presença de um filhote em nossa vida. Mas, essa primeira fase demanda muita atenção e paciência do dono. Abaixo, vamos falar sobre alguns cuidados básicos. Confira:

Dentes

Muitas pessoas perguntam por que os filhotinhos não consomem sólidos como, por exemplo, grãos de ração em seus primeiros meses. Isso acontece porque seus dentinhos ainda não estão 100% formados, sendo finos e frágeis.

Sendo assim, essa transição dos líquidos para a ração, precisa ser feita gradualmente. Uma dica que facilita bastante nesse momento, é umedecer os grãos para a mastigação ficar mais tranquila. Após o terceiro mês, ele já conseguirá ingerir de forma seca.

Ração para filhotes

Deve-se levar em consideração alguns fatores, na escolha da ração para seu filhote. Antes de tudo, atente-se ao valor nutricional, os filhotes necessitam de mais energia do que os gatos e cães crescidos. Dessa forma, as rações para adultos precisa estar fora da alimentação dos pequenos.

Outro ponto importante, é atentar-se à quantidade de proteínas na alimentação. Na ração do seu filhote, é importante ter de 20% a 30% de proteína, para que eles cresçam mais saudáveis e fortes.

Então, procure uma marca que tenha todas essas características. Assim, você pode prevenir problemas de saúde do seu pet.

como-dar-ração-para-filhotes

Mais dicas para a alimentação dos filhotes

Lembre-se de estabelecer horários para a alimentação; isso ajuda na transição, já que os filhotes têm o hábito de mamar em vários momentos durante seus primeiros dias de vida. Além do mais, isso colabora para o pet saber qual é o momento de comer, e sua panelinha para isso.

Mudança para a ração de adultos

Após tomar todos esses cuidados e o seu bichinho se acostumar com a ração para filhotes, você deve estar se perguntando: como fazer a transição para a alimentação de adultos?

Como já te expliquei, o valor nutricional das rações acaba variando de acordo com a idade do animal. Dessa forma, é importante seguir as recomendações do fabricante sobre a faixa etária.

Essa troca precisa ser feita de forma gradual. A mudança de uma hora para outra, pode acabar gerando rejeição por parte do filhote e atrapalhar a rotina de alimentação. Toda essa transição deve ser feita entre 10 e 24 meses, levando em consideração que cada animal tem características próprias de raça e ganho de peso.

Ração úmida

Uma excelente alternativa durante essa fase, é a ração úmida. Ela é mais pastosa por possuir muita água, ajudando na hidratação ao mesmo tempo que nutre o animal.

Sirva esse alimento em pequenas quantidades, sempre de olho nas orientações de uso na embalagem do produto, para evitar muito ganho de peso. Além disso, lembre-se de que ela nunca pode substituir a ração seca, ainda sendo a melhor opção para o consumo.

Tenha sempre um veterinário de confiança

A ajuda de um veterinário de confiança, é muito importante para a vida do seu pet. Ele vai definir as quantidades corretas, marcas de qualidade e a dieta a ser seguida durante essa fase de vida.

Outro ponto em que ele pode ajudar, é na questão de cuidados e ensinamentos para o convívio com seu filho de quatro patas. Assim, todo processo se torna mais confortável.

Por hoje, ficamos por aqui. Esperamos que essas dicas tenham te ajudado e respondido suas dúvidas. Em nosso blog, você pode conferir novidades e muitas outras dicas sobre o mundo pet.

Então, compartilhe com seus amigos e familiares, para que todos fiquem atualizados. Obrigado pela leitura!