Veja quais vacinas seu mascote deve tomar e a importância de cada uma delas!

Assim como os seres humanos, os animais de estimação também necessitam estar com as vacinas em dia para a prevenção de doenças.  A vacinação para cães e gatos, é essencial. No entanto, você sabe quais são as principais vacinas para seu pet? Se não sabe, fique tranquilo! Acompanhe a leitura e conheça as vacinas indispensáveis para a saúde de sua mascote!

Qual a importância da vacinação de cães e gatos?

A importância da vacinação em pets tem dois objetivos específicos: proteger os animais de estimação contra doenças infecciosas, e proteger as pessoas contra os agentes circulantes dessas doenças.

Portanto, a vacinação previne o contágio de um animal para o outro, inclusive de algumas doenças que são contagiosas para seres humanos, como é o caso da Giardíase, Bicho-Geográfico, Toxoplasmose, Leishmaniose e Raiva.

Sendo assim, vacinação é um ato médico muito importante e uma responsabilidade de saúde pública. Quanto maior o número de animais vacinados, menor a chance de contagio da população.

Como a vacinação de cães e gatos funciona?

A vacinação sempre deve ser feita por um médico veterinário durante a consulta. Dessa forma, o veterinário irá realizar uma avaliação minuciosa do estado de saúde do seu animal e detectar possíveis problemas de saúde.

Filhotes:

Em filhotes, a consulta veterinária é importante para a orientação a respeito do crescimento, comportamento, adestramento, alimentação, castração, higiene e outras eventuais dúvidas.

Idosos:

Em pets idosos, o dia da vacina é uma ótima oportunidade para realizar exames e fazer um check-up. Sendo assim, este é um momento importante para estabelecer um relacionamento entre pet, tutor e veterinário.

Vacinação em cães:

As vacinas que devem constar obrigatoriamente no calendário de vacinação do seu cachorro são as múltiplas ou polivalentes, V8 e V10, e a antirrábica. Assim sendo, as vacinas V8 e V10 protegem os cães de sete doenças consideradas graves: cinomose, hepatite infecciosa canina, parvovirose, leptospirose, adenovirose, coronavirose e parainfluenza canina.

A vacina antirrábica protege os cães contra a raiva. No entanto, algumas dessas doenças são consideradas zoonoses, ou seja, podem ser transmitidas para o homem. Além da vacinação, é importante dar vermífugo periodicamente ao seu pet.

Vermifugação em cães:

Em geral, para os cães, a vermifugação começa a partir da segunda semana de vida do filhote, sendo administrada a cada 15 dias. Desse modo, quando o filhote tiver 12 semanas, a medicação passa a ser dada somente uma vez por mês. Na fase adulta, é suficiente para o seu amigo de quatro patas tomar o vermífugo para cachorros a cada seis meses.

Vacinação em gatos:

Já para os gatos, existem três tipos de vacinas polivalentes. A V3 protege os bichanos contra Panleucopenia, Rinotraqueíte e Calicivirose. Dessa maneira, a V4 inclui, também, proteção contra Clamidiose e a V5 soma a imunização contra Leucemia Felina.

Vermifugação em gatos:

No entanto, a vermifugação para os gatos começa a partir do primeiro mês de vida do filhote, sendo a 2ª e a 3ª doses, administradas a cada 15 dias. Sendo assim, a recomendação é dar o remédio uma vez por mês, até o 6º mês de vida. Depois desse período, é suficiente tomar o vermífugo para gatos a cada seis meses.

Calendário de vacinação de cães e gatos:

Para Cães:

VACINAIDADE  DOSES
V86 a 8 semanas  4 com intervalo de 3 a 4 semanas  + reforço anual
V106 a 8 semanas  4 com intervalo de 3 a 4 semanas  + reforço anual
Antirrábica4 meses  Dose única + reforço anual
Leishmaniose4 meses  3 com intervalo de 3 ou 4 semanas + reforço anual
Giárdia3 meses  2 com intervalo de 3 a 4 semanas + reforço anual
Gripe Canina2 meses  2 com intervalo de 3 a 4 semanas + reforço anual

Para Gatos:

VACINAIDADEDOSE
Polivalente: V3, V4 ou V56 a 8 semanas3 doses com intervalo de 21 a 30 dias + reforço
Antirrábica4 mesesDose única + reforço anual

Tem problema atrasar a vacinação de cães e gatos?

Existem diretrizes a serem seguidas e estas são baseadas em muitas pesquisas. Portanto, o protocolo das vacinas devem ser seguidos corretamente, respeitando o tempo entre uma aplicação e outra. Uma falha durante este processo pode não imunizar o cão ou gato corretamente.

Dependendo do quão atrasada estiver a vacina, o animal deverá ser vacinado novamente para que tenha a devida eficácia. 

Existe a opção de fazer um teste sorológico e verificar se o cão ou gato está protegido contra todos os agentes presentes nas vacinas, e pode ser uma questão a ser discutida com seu médico veterinário.

Porém, o mais seguro ainda, é que, após a vacinação quando filhotes, os pets sejam vacinados anualmente.

A vacinação é sempre necessária?

Durante os 10 últimos anos, a vacinação em massa tem sido realizada e algumas doenças graves se tornaram raras.

É fundamental que se continue vacinando, para que essas doenças não tenham chance de reaparecer.  Dessa forma, é sempre importante lembrar que se tratando de cães e gatos, a fauna silvestre pode ser um reservatório para certos vírus e bactérias.

Sendo assim, a vacinação é indispensável para manter a saúde e o bem-estar do seu pet, além de prevenir que humanos se contagiem com doenças transmissíveis de animais. Portanto, fique sempre atento e não deixe de levar seu mascote no veterinário e tirar eventuais dúvidas.

Acesse o site da petzera, acompanhe nosso blog e fique por dentro de várias curiosidades, novidades e informações sobre o universo dos pets!